Portal CNM

(61) 2101-6605

Municiência - Municípios Inovadores
Municiência - Municípios Inovadores


CNM orienta gestores sobre como escrever bons projetos de captação de recursos

Espalhe esse conteúdo:

Facebook
Quarta, 21 de março de 2018.

Ag. CNMComo parte da programação do Espaço Municipalista, os gestores municipais puderam acompanhar uma oficina de sistematização e captação de recursos internacionais. A atividade foi realizada na tarde desta quarta-feira, 21 de março. O intuito era trazer orientações específicas para auxiliar os Municípios na redação de projetos para premiações e propostas de captação de recursos.

A consultora da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Denise Messias, abriu os debates comentando a importância de se escrever bons projetos, a partir da realidade do MuniCiência. Ela lembrou que a proposta é a materialização de uma ideia já amadurecida, e portanto, os gestores municipais devem pensar nos seus projetos como um processo.

O consultor internacional da entidade, Augusto Mathias, deu prosseguimento à oficina. Logo no início ele fez um alerta: “o papel é a única coisa que eles vão ter para julgar vocês [a iniciativa do Município]. Então, se preocupem com isso. Façam com excelência”, destacou.

Como avaliador de diversas premiações internacionais, ele revelou um pouco de sua experiência ao se deparar com projetos pouco concisos. Nesse sentido, orientou os presentes a avaliarem se a disponibilidade de recursos é compatível com os interesses do Município e vice-versa. Um pequeno gráfico, apontado na palestra, indica que deve haver uma fusão entre os recursos existentes, a identificação das necessidades locais e a participação da comunidade.

Os participantes também puderam descobrir rapidamente o quadro-lógico, ferramenta utilizada para destrinchar o funcionamento do projeto. E ainda, visualizar um resumo da estrutura básica de uma proposta. Nesse caminho, receberam dicas valiosas como encontrar a melhor fonte de financiamento, não mudar o formato do formulário e manter a linguagem suficientemente clara.

Após as orientações técnicas, foi a vez de abrir espaço para colocar o conhecimento adquirido em prática. O destaque da oficina ficou por conta do debate entre os participantes sobre projetos reais e em andamento.

Visão dos participantes

A secretária de Meio Ambiente de Goiás (GO), Ana Cláudia de Lima Silva, havia expressado no início da oficina a sua expectativa em poder avançar no trabalho com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Em entrevista para a Agência CNM, ela ressaltou o conteúdo absorvido.

“A gente veio justamente para poder entender quais são os caminhos para consolidar os projetos e conseguir executá-los. A gente tem uma série de ações que às vezes vão acontecendo com os recursos que o Município tem e, com uma capacitação, a gente consegue mais rapidamente internalizar isso e alcançar novos recursos”, afirmou.

Outro participante, representante de Paracatu (MG), que também é membro de uma entidade microrregional, elogiou a oficina e disse que vai compartilhar o conteúdo para os gestores da região. Como ponto alto da tarde de trabalho, ele disse: “a importância de ver onde se pecam dentro dos projetos e saber os erros para que eles sejam eliminados”.